foto6

João Ricardo Ribeiro Pires, compositor,virtuoso guitarrista, produtor musical,  com incursões pela música eletrónica, cinema e  pela dança nasceu em Lisboa e tem realizado maioritariamente seu trabalho em Portugal, Cabo Verde, Brasil, países em que vai residindo junto com apresentações na Europa, Médio Oriente e Sudeste Asiático.

Não menos importante para a compreensão de sua musica, é a sua mestiçagem, ele é musico do mundo. João Pires é português, tem o fado e a musica popular portuguesa dentro dele, mas também os anos que passou em Andaluzia ( Espanha), estudando e aperfeiçoando violão flamenco  com mestres da guitarra como Manolo Sanlucar ( um dos expoentes máximos da guitarra flamenca), José António Rodriguez e Manolo Franco, com as inumeras viagens ao Brasil em q tomou contacto com a riqueza musical deste país e estabeleçeu parcerias musicais com músicos do panorama musical mineiro e paulista. e a  África, mais concretamente em Cabo Verde onde pegou na primeira guitarra quando era pequeno e onde residiu entre 2008 e 2009, trabalhando com nomes sonantes da música caboverdiana.

 

O trabalho deste compositor está entre a guitarra, a canção e as parcerias com os mais variados músicos que tem colaborado.

É entre esta dualidade, composição para guitarra e composição de música em forma de canção, que este jovem músico vai explanando sua música.

João traz à tona, além de composições próprias, um repertório tradicional e erudito que resgata traços tradicionais da Lusofonia, inserindo-o no contexto contemporâneo da world music fruto da troca de experiências e de linguagens musicais tão distintas.

O ano de 2012 marca o lançamento de seus primeiros albuns autorais e logo em dose dupla com o disco “COLADERAS” junto com o compositor mineiro Vitor Santana e o percussionista brasileiro Marcos Suzano, gravado entre o  Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

live

E o primeiro album a solo“CAMINHAR” gravado entre Lisboa, Brasil e Cabo Verde, reunindo vários músicos e letristas desses países.

Nesse trabalho, que pretende fundir ritmos, sons e traços culturais à pesquisa autoral, João Pires reapresenta a língua portuguesa como ponto de resgate de laços profissionais e afetivos, inserindo-os num contexto, ao mesmo tempo, tradicional e contemporâneo.

Paralelamente a seu trabalho de autor, o músico português tem também desenvolvido seu trabalho como instrumentista e produtor musical, nos quais se destaca:

Gravou e produziu o disco “COLADERAS” com o compositor mineiro Vitor Santana e o percussionista brasileiro Marcos Suzano, gravado entre o  Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Diretor Musical e Compositor das peças “ TABLAO DO FADO” E “ ALEGRIA DAS ROSAS” da companhia de dança portuguesa AMÁLGAMA.

Produtor Musical  de um disco de músicas tradicionais infantis adaptado a músicas do mundo para a empresa de educação POSITIVA, S.A

a convite da ONG Contato é produtor musical do disco “Estúdio Aberto”, coletânea da nova geração de músicos da cidade de Belo Horizonte.

Produziu o disco “ Residência Artística” junto com o conceituado produtor norte americano Gerald Sellingman promovido pela Ong CONTATO, no qual participam músicos de Portugal, Espanha, Brasil, Moçambique, Cuba, Venezuela e E.U.A.

Produtor musical do disco Abaporu da cantora brasileira Laura Lopes.

Músico colaborador do projeto XAFU, Orquestra mineira Frito na Hora

Na sua curta carreira, João Pires tem levado sua música fronteiras, com incidência no Brasil, Europa e Ásia, dos quais se destaca:

Em 2010, participou como instrumentista na Tourné de PAULINO VIEIRA em CaboVerde, tendo também realizado concertos com BAÚ E VOGINHA.

Realizou concertos no Festival Conexão VIVO em Salvador da Bahia, no Festival FIT em Belo Horizonte,  São Paulo, Rio de Janeiro em 2011.

joao3

Grava no DVD Zal Sishoko ( SENEGAL) ao vivo no Palácio das Artes, Belo Horizonte e actua como instrumentista na sua tour pelo Brasil.

Em 2012, apresenta-se em Singapura e no Dubai junto com o projeto XAFU e com a banda BERIMBAU ELÉTRICO, projetos musicais luso-brasileiros.

Em Portugal, no Teatro Olga Cadaval, na semana da lusofonia na Malaposta, Teatro Municipal da Guarda, Porto, Algarve.

Integra a programação oficial do Ano de Portugal no Brasil com uma tourné do seu disco Caminhar em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador da Bahia

Colaborou com inúmeros músicos nacionais como, Susana Travassos, Ricardo Ribeiro, Carminho, Xafu,  Jon Luz e internacionais como Baú, Paulino Vieira, Graveola e o Lixo Polifónico, Zal Sishoko, Marcos Suzano, Vitor Santana, Pedro Morais, Violetango, Laura Lopes, Frito na Hora, Berimbau Elétrico.